DOULA

A Doula é uma mulher (mãe ou não) que dá apoio emocional ou físico, entre outros, sempre com recursos a evidências científicas. Possibilita assim, que a grávida tome decisões informadas sobre o que é melhor para ela e para o bebé, no âmbito da gravidez, parto e pós-parto.

O cuidado com o bem-estar da parturiente acabou por se perder pelo ambiente impessoal dos hospitais, tendendo a aumentar o medo, a dor e ansiedade daquela que está a dar à luz e consequentemente aumentando as complicações obstétricas e necessidade de maiores intervenções.

A Doula vem justamente para preencher esta lacuna, suprimindo a demandada emoção e afeto neste momento de intensa importância e vulnerabilidade. é o resgate de uma pratica existente antes da institucionalização e medicalização da assistência ao parto e que passa a ser incentivada agora com consenso cientifico.

Os resultados do apoio da Doula têm se revelado surpreendentes na redução das intervenções e complicações obstétricas, bem como facilitando o vínculo entre a mãe e o bebé no pós-parto.

A Doula oferece suporte emocional através da presença contínua ao lado da parturiente promovendo a tranquilidade, oferecendo carinho, palavras de reafirmação e apoio. Favorece a manutenção de um ambiente tranquilo e acolhedor, com silencio e privacidade. Oferece medidas de conforto físico através de massagens de relaxamento, técnicas de respiração, sugestão de posições e movimentos que auxiliem o progresso do trabalho de parto e diminuição da dor e desconforto.

Antes do parto orienta o casal sobre o que esperar do parto e pós-parto. Explica os procedimentos comuns e ajuda a mulher a preparar-se física e emocionalmente para o parto. Continua a ser importante até mesmo num parto de cesariana onde continua a dar apoio, conforto e ajudar a mulher a relaxar e tranquilizar-se durante a cirurgia.

Pode estar presente no pós-parto auxiliando a mãe no contacto com o recém nascido e com a amamentação.

A Doula permite:

  • 50% de redução nas cesarianas;

  • 25% de redução na duração do trabalho de parto;

  • 30% de redução no uso de fórceps;

  • 40% de redução no uso da ocitocina;

  • 60% de redução no uso de analgésicos epidurais

  • 30% de redução no uso de medicação para a dor.

Além disso:

  • Aumento nas taxas de amamentação;

  • Diminuição dos índices de depressão pós-parto;

  • Aumento da satisfação materna;

  • Reforço da interação mãe e bebé.

Em resumo, a Doula é alguém que conhece e compreende a fisiologia do parto, que respeita e tenta assegurar as necessidades básicas da mulher em trabalho de parto, respeitando sempre as opções da mãe/casal, apoiando as decisões informadas e conscientes.

A Doula é a guardiã do espaço da mulher em trabalho de parto. Sendo de realçar que a Doula NÃO EFETUA procedimentos médicos e por isso NÃO SUBSTITUI qualquer dos outros profissionais de saúde envolvidos na assistência à gravidez, parto e pós-parto.

Reconhecimento e recomendação pela OMS.

" O apoio físico e empático contínuo oferecido por uma única pessoa durante o trabalho de parto trás muitos benefícios incluindo um trabalho de parto mais curto, um volume significativamente menor de medicação e analgésicos epidoral, menos escores de Apgar abaixo de 7 e menos partos operatórios"

OMS Maternidade Segura. Assistência ao parto normal: Um guia prático. 

Genebra: OMS, 1996

Esta terapia no Espaço Terapêutico Kuan Yin é realizada pela Terapeuta Patrícia Teixeira.